Sinalização da exposição de longa duração

DSCF61121. Instalação do piso tátil

Conforme o projeto técnico, o piso podotátil foi instalado em toda a exposição de longa duração do museu e no hall do Palácio dos Azulejos. A disposição das peças foi padronizada da seguinte forma: os objetos que podem ser tocados, na exposição, são sinalizados com o piso alerta. Da mesma forma, são sinalizados os itens acessíveis: mapa tátil, textos de sala em Braille, maquetes, além de mudanças de direção e entrada/ saída de cada sala. No piso térreo, em mármore, foi instalado o piso discret, que tem menor impacto visual e é igualmente eficiente para sinalização. Para preservar as características do piso original, sem agredi-lo, foi usado adesivo dupla face de alta aderência, em lugar da cola.

2. Produção e instalação de sinalização acessível (Braille)

A sinalização acessível incluiu a produção de dois mapas táteis, para cada pavimento do edifício, e placas indicativas do nome de cada sala. A localização dos itens é padronizada, sempre à direita da entrada de cada sala, à altura de 1,2 m. A informação consta da faixa inicial do áudio-guia, com outras instruções para orientar o visitante.

DSCF61133. Impressão de folhas de sala e legendas em Braille

Os textos da exposição de longa duração foram transpostos para o Braille e impressos na mesma página com letras em corpo grande, para pessoas de baixa visão, e disponibilizados de maneira padronizada à entrada de cada sala, à direita. Todos os itens que podem ser tocados na exposição dispõem de legendas em Braille. Os mesmos itens foram produzidos para a exposição temporária itinerante, produzida coletivamente pelos participantes do projeto.

4. Produção de áudio-guia

Foram produzidas 27 faixas de áudio para a exposição de longa duração, sendo assim divididas:

  • DSCF6116Faixa inicial para orientação do visitante sobre uso dos itens de acessibilidade.
  • Faixas ímpares com áudio-descrição das salas de exposição e do Palácio dos Azulejos.
  • Faixas pares com informações complementares, históricas e com propostas de reflexão.

Cada tipo de faixa possui um locutor diferente, sendo dois locutores no total. As faixas são sinalizadas na exposição, de modo que o visitante pode buscar diretamente a faixa de seu interesse. Houve também produção de faixas de áudio-guia para a exposição temporária produzida coletivamente no projeto. As faixas serão disponibilizadas para download e acesso na Internet.

5. Produção de vídeo-guia em Libras

Foram produzidas 48 faixas de vídeo com o guia em Libras, para os visitantes surdos. Cada faixa está sinalizada na exposição de longa duração com o símbolo “Acessível em Libras” e o mesmo número corresponde à faixa no tablet.

DSCF61206. Disponibilização de áudio e vídeo-guia aos visitantes

Os itens de áudio e vídeo-guia já se encontram disponíveis, uma vez que as faixas de áudio e vídeo foram transpostas, respectivamente, para os aparelhos mp3 player e tablets e são emprestadas aos visitantes com deficiência visual e auditiva, gratuitamente, mediante o registro de sua identificação na secretaria do museu. Os visitantes com smartphones podem acessar diretamente os vídeos no Canal do MIS no Youtube.

7. Produção de kit multissensorial com maquetes táteis em relevo e alto contraste

Foram escolhidas duas imagens do acervo fotográfico para serem transpostas para a representação tridimensional. As maquetes foram elaboradas pelo artista Alfonso Ballestero e estão disponibilizadas na exposição de longa duração. As imagens foram escolhidas a partir das opiniões dos participantes e consultores, que julgavam desejável poder conhecer imagens de pontos da cidade que não podem mais ser vistos. Assim, foi escolhida uma imagem do Theatro Municipal Carlos Gomes, que marcou a vida cultural da cidade antes de ser demolido, e de um trabalhador produtor de chapéus, numa fábrica tradicional da cidade, um ofício praticamente em extinção.DSCF6125

Anúncios